4 de agosto de 2015

Comentários de João 15

_________________________________________________________________

Este capítulo faz parte da obra: “O Novo Testamento Comentado”, de autoria de Lucas Banzoli e de livre divulgação.
_________________________________________________________________


1 Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador.
2 Todo ramo que em mim não dá fruto, ele o tira; e todo o que da fruto, ele o limpa, para que dê mais fruto.
3 Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado.
4 Estai em mim, e eu em vós; como o ramo de si mesmo não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim vós também não, se não estiverdes em mim.
5 Eu sou a videira, vós [sois] os ramos; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.
6 Se alguém não estiver em mim, é lançado fora, como o ramo, e seca-se; e os colhem , e os lançam no fogo, e ardem.
7 Se vós estiverdes em mim, e minhas palavras estiverem em vós, tudo o que quiserdes pedireis, e será feito para vós.
8 Nisto é glorificado meu Pai, em que deis muito fruto; e [assim] sereis meus discípulos.
9 Como o Pai me amou, também eu vos amei; estai neste meu amor.
10 Se guardardes meus mandamentos, estareis em meu amor. Como eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e estou em seu amor.
11 Estas coisas eu tenho vos dito para que minha alegria esteja em vós, e vossa alegria seja completa.
12 Este é meu mandamento: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
13 Ninguém tem maior amor que este: que alguém ponha sua vida por seus amigos.
14 Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.
15 Já não vos chamo mais servos; porque o servo não sabe o que faz seu senhor; mas eu tenho vos chamado de amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai eu tenho vos feito conhecer.
16 Não [fostes] vós [que] me escolhestes, porém eu vos escolhi, e tenho vos posto para que vades, e deis fruto, e vosso fruto permaneça; para que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos dê.
17 Isto vos mando, para que vos ameis uns aos outros.
18 Se o mundo vos odeia, sabei que odiou a mim antes que a vós.
19 Se vós fôsseis do mundo, o mundo amaria ao seu; mas porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso o mundo vos odeia.
20 Lembrai-vos da palavra que vos tenho dito: não é o servo maior que seu senhor. Se me perseguiram, também vos perseguirão; se guardaram minha palavra, também guardarão a vossa.
21 Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome; porque não conhecem a aquele que me enviou.
22 Se eu não tivesse vindo, nem lhes houvesse falado, não teriam pecado; mas agora já não têm pretexto pelo seu pecado.
23 Quem me odeia, também odeia a meu Pai.
24 Se eu entre eles não tivesse feito obras, que nenhum outro fizera, não teriam pecado; mas agora as viram, e [contudo] odiaram a mim, e a meu Pai.
25 Mas [isto é] para que se cumpra a palavra que está escrita em sua Lei: Sem causa me odiaram.
26 Mas quando vier o Consolador, que eu do Pai vos enviarei, aquele Espírito de verdade, que sai do Pai, ele testemunhará de mim.
27 E também vós testemunhareis, pois estivestes comigo desde o princípio.



15.2 ele o tira. Esta é uma das provas bíblicas mais claras de que é possível que o crente perca a salvação. Jesus fala de um ramo que está nele, e somente os salvos e regenerados estão “em Cristo” (Gl.3:27; Ef.2:13; Fp.1:1). No entanto, Jesus não garante que estes que estão em Cristo permanecerão nele até o fim. Ao contrário, é possível ser cortado, i.e, deixar de estar nele. Se alguém que estava em Cristo não está mais em Cristo, não pode mais estar salvo, pois não existe salvação fora de Cristo (At.4:12).

15.5 sem mim nada podeis fazer. Toda a nossa capacidade provém de Deus (2Co.3:5), de modo que a glória é totalmente dele (v. nota em 1Co.4:7).

15.6 os lançam no fogo, e ardem. Uma clara linguagem sobre o inferno, o local de “fogo” que Jesus sempre fazia menção (Mt.13:42; 3:12; 18:9; Mc.9:49; Lc.3:9). Aqui, quem é lançado ao fogo é justamente aquele que um dia já esteve nEle (v. nota em Jo.15:2), mostrando indubitavelmente que a perda da salvação é possível a um cristão.

15.7 tudo o que quiserdes. V. nota em Jo.14:13.

15.8 deis muito fruto. V. nota em Mt.3:2.

15.10 se guardardes meus mandamentos. A partícula condicional “se” mostra que permanecer na fé não é algo certo ou definitivo, mas condicionado à perseverança até o fim que, presume-se, nem todos exercerão.

15.11 e vossa alegria seja completaV. nota em Jo.14:27.

15.12 este é meu mandamento. V. nota em Jo.13:34.

15.16 não fostes vós que me escolhestes, porém eu vos escolhi. Jesus escolheu os discípulos a dedo para fazerem parte do ministério; trata-se de uma eleição individual ministerial, não uma eleição individual para a salvação (prova disso é que Judas, um dos escolhidos ao ministério, apostatou e caiu). Embora não haja na Bíblia absolutamente nenhum exemplo de uma eleição individual à salvação, há vários casos onde indivíduos em específico são chamados a fazer parte do ministério da obra de Deus, como é o caso de Jeremias (Jr.1:5), Moisés (At.7:35), Isaías (Is.41:9) e Paulo (At.9:15; Gl.1:15-16). O fato de ser escolhido de antemão para fazer parte do ministério não implica, no entanto, que a salvação está garantida, pois muitos que são predestinados ao ministério o abandonam mais tarde. Tiago acrescenta ainda que a responsabilidade sobre quem é chamado ao ministério é também maior, pois “nós, mestres, seremos julgados com maior rigor” (Tg.3:1), e “a quem muito foi dado, muito mais será cobrado” (Lc.12:48).

15.16 tudo quanto pedirdes. V. nota em Jo.14:13.

15.18 se o mundo vos odeia. O verdadeiro Cristianismo sempre foi uma “contracultura”, dirigindo na contramão do mundo. É por essa mesma razão que não temos que esperar que o mundo nos ame, pois se o mundo odiou Jesus, também odiará aqueles que levam a mensagem dele. O mundo frequentemente taxa os cristãos de “fundamentalistas”, “homofóbicos” e “intolerantes”, porque Jesus já previa há dois mil anos que seríamos odiados pelo mundo, uma vez que a mensagem que levamos é de condenação ao pecado e de exortação ao arrependimento – algo que sempre irá suscitar a ira e o ódio da parte daqueles que preferem continuar em seus próprios pecados. Embora alguns “ecumênicos” suavizem a mensagem da cruz para torná-la mais aceitável ao mundo, a Bíblia nos deixa claro que é impossível sermos ao mesmo tempo amigos de Deus e do mundo (Tg.4:4).

15.22 já não têm pretexto. Jesus nos guiou na direção daquilo que é certo e do que é errado, de modo que agora não temos mais nenhuma desculpa para o nosso pecado, pois não poderemos alegar inocência sob o argumento de que “não sabíamos” o que era errado.

15.26 quando vier o Consolador. V. nota em Jo.14:16.

0 comentários:

Postar um comentário

O seu comentário passará por moderação e em seguida será exibido ao público.