20 de julho de 2014

Comentários de Marcos 7

_________________________________________________________________

Este capítulo faz parte da obra: “O Novo Testamento Comentado”, de autoria de Lucas Banzoli e de livre divulgação.
_________________________________________________________________


1. E juntaram-se a ele os fariseus, e alguns dos escribas, que tinham vindo de Jerusalém.
2. E vendo que alguns de seus discípulos comiam pão com mãos impuras, isto é, sem lavar, repreendiam[-lhes].
3. (Porque os fariseus, e todos os judeus, retendo a tradição dos antigos, se não lavarem bastante as mãos, não comem.
4. E [voltando] do mercado, se não se lavarem, não comem; e há muitas outras coisas, que procuram guardar, [como] o lavar dos copos, e das vasilhas, e dos vasos de metal, e das camas).
5. Depois lhe perguntaram os fariseus e os escribas: 
Por que teus discípulos não andam conforme a tradição dos antigos, mas comem pão com as mãos sem lavar?
6. Porém respondendo ele, disse-lhes: 
Bem profetizou Isaías sobre vós, hipócritas; como está escrito: 
Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim.
7. Porém [eles] me honram em vão, ensinando doutrinas [e] mandamentos humanos.
8. Porque, deixando o mandamento de Deus, retendes a tradição humana, [como] o lavar das vasilhas, e dos copos; e fazeis outras muitas coisas semelhantes a estas.
9. E dizia-lhes: 
Bem invalidais o mandamento de Deus, para guardardes vossa tradição.
10. Porque Moisés disse: 
Honra a teu pai, e a tua mãe. E quem maldisser ao pai, ou à mãe, morrerá de morte.
11. Porém vós dizeis: 
Se o homem disser ao pai ou à mãe: 
Tudo o que te puder aproveitar de mim é Corbã (isto é, oferta), 
[fica livre da obrigação].
12. E não lhe deixais mais nada fazer por seu pai, ou por sua mãe.
13. Invalidando [assim] a palavra de Deus por vossa tradição, que vós ordenastes; e [fazeis] muitas coisas semelhantes a estas.
14. E chamando para si toda a multidão, disse-lhes: 
Ouvi-me todos, e entendei:
15. Nada há fora do ser humano que nele entre, que o possa contaminar; mas o que dele sai, isso é o que contamina o ser humano.
16. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.
17. E quando entrou em casa, [saindo] da multidão, seus discípulos lhe perguntaram [sobre] a parábola.
18. E ele lhes disse: 
Assim vós também estais sem entendimento? Não entendeis que tudo o que de fora entra no ser humano não o pode contaminar?
19. Porque não entra em seu coração, mas no ventre, e sai para a privada, limpando todas as comidas.
20. E dizia: 
O que sai do ser humano, isso contamina o ser humano.
21. Porque de dentro do coração humano saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios,
22. Os furtos, as avarezas, as maldades, o engano, a depravação, o mau olho, a blasfêmia, a soberba, a estupidez.
23. Todos estes males de dentro procedem, e contaminam o ser humano.
24. E levantando-se dali, foi para os limites de Tíro e de Sídon; e entrando em uma casa, não quis que ninguém o soubesse, e [contudo] não pôde se esconder;
25. Porque uma mulher, cuja filhinha tinha um espírito imundo, ouvindo dele, veio, e lançou-se a seus pés.
26. E esta mulher era grega, de nacionalidade siro-fenícia; e suplicava-lhe que expulsasse ao demônio de sua filha.
27. Mas Jesus lhe disse: 
Deixa primeiro fartar aos filhos; porque não é bom tomar o pão dos filhos, e lançá-lo aos cachorrinhos.
28. Porém ela respondeu, e disse-lhe: 
Sim Senhor; mas também os cachorrinhos comem debaixo da mesa, das migalhas dos filhos.
29. Então ele lhe disse: 
Por esta palavra, vai, o demônio já saiu de tua filha.
30. E vindo ela a sua casa, encontrou que o demônio já havia saído, e a filha deitada sobre a cama.
31. E voltando ele a sair dos limites de Tiro e de Sídon, veio para o mar da Galileia, por meio dos limites de Decápolis.
32. E trouxeram-lhe um surdo, que dificilmente falava, e rogaram-lhe que pusesse a mão sobre ele.
33. E tomando-o à parte da multidão, meteu-lhe seus dedos nos ouvidos, e cuspindo, tocou-lhe a língua.
34. E levantando os olhos ao céu, suspirou, e disse: 
Efatá, 
(isto é, abre-te).
35. E logo seus ouvidos se abriram, e o que prendia sua língua se soltou, e falava bem.
36. E mandou-lhes que a ninguém o dissessem; mas quanto [mais] lhes mandava, tanto mais o divulgavam.
37. E se espantavam muito mais, dizendo: 
Tudo [ele] tem feito bem; e aos surdos faz ouvir, e aos mudos falar.





7.5 por que teus discípulos não andam conforme a tradição dos antigos. Os judeus possuíam suas próprias tradições que iam além do conteúdo presente na Escritura Sagrada. Jesus, porém, não se submeteu a nenhuma delas, mas seguia somente a Escritura, assim como os seus discípulos. Para ele, não havia qualquer necessidade de seguir qualquer tradição que não fosse puramente Escriturística. A mesma ofensiva dos judeus contra Jesus foi feita pelos papistas contra Lutero e os demais reformadores, que não andaram conforme a “tradição dos antigos”, mas fizeram questão de ressaltar a autoridade única e suprema de fé, a Bíblia Sagrada.

7.7 me honram em vão, ensinando doutrinas e mandamentos humanos. O mandamento “humano” era aquele que não estava presente na Escritura Sagrada, divinamente inspirada por Deus (v. nota em Mt.15:9).

7.10
 morrerá de morte. Uma tradução infeliz que poderia ser melhor traduzida por “certamente morrerá” (Almeida Atualizada) ou “terá que ser executado” (NVI).

7.13 invalidando assim a palavra de Deus por vossa tradição. A Palavra de Deus que Jesus se referia era a Sagrada Escritura, de onde ele tira o texto de Moisés (Êx.20:12), que entra em contraste com a tradição dos anciãos, que não era bíblica, e, portanto, não era autorizada e nem servia como regra de fé a ser observada.

7.24 não quis que ninguém o soubesse. Às vezes, Jesus procurava um lugar para estar sozinho com os seus discípulos, fora da presença da multidão, para lhes ensinar coisas mais específicas (Mc.4:10-12).

7.27 não é bom tomar o pão dos filhos, e lançá-los aos cachorrinhos. V. nota em Mt.15:27.

7.36 quanto mais lhes mandava, tanto mais o divulgavam. A pessoa que está cheia da presença de Deus e de gratidão não consegue deixar de testemunhar de Jesus. Em contraste, a pessoa que ainda não tem a presença do Espírito de Deus tem vergonha e medo de testemunhar dele.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente.