15 de julho de 2014

Comentários de Mateus 19

_________________________________________________________________

Este capítulo faz parte da obra: “O Novo Testamento Comentado”, de autoria de Lucas Banzoli e de livre divulgação.
_________________________________________________________________


1. E aconteceu que, acabando Jesus estas palavras, passou da Galileia, e veio aos limites de Judeia, dalém do Jordão.
2. E muitas multidões o seguiram, e ele os curou ali.
3. Então chegaram-se a ele os Fariseus, tentando-o, e dizendo-lhe: É lícito ao homem deixar sua mulher por qualquer causa?
4. Porém respondendo ele, disse-lhes: 
Não tendes lido, que o que [os] fez ao princípio, macho e fêmea os fez?
5. E disse: 
Portanto deixará o homem pai e mãe, e se unirá a sua mulher, e serão os dois em uma carne.
6. Portanto eles não são mais dois, mas sim uma carne; portanto o que Deus juntou, não separe o homem.
7. Disseram-lhe eles: 
Por que, pois, Moisés mandou [lhe] dar carta de separação, e deixá-la?
8. Disse-lhes ele: 
Pela dureza de vossos corações Moisés vos permitiu deixar a vossas mulheres: mas ao princípio não foi assim.
9. Porém eu vos digo que, qualquer um que deixar a sua mulher, a não ser por causa de pecado sexual, e se casar com outra, adultera; e o que se casar com a [que foi] deixada [também] adultera.
10. Disseram-lhe seus discípulos: 
Se assim é a causa do homem com a mulher, não convém se casar.
11. Porém ele lhes disse: 
Nem todos compreendem esta palavra, a não ser aqueles a quem é dado.
12. Porque há castrados, que do ventre da mãe assim nasceram; e há castrados, que pelos homens foram castrados; e há castrados, que se castraram a si mesmos por causa do Reino dos céus. Quem [isto] pode compreender, compreenda[-o].
13. Então lhe trouxeram [algumas] crianças, para que pusesse as mãos sobre elas, e orasse; e os discípulos as repreendiam.
14. Mas Jesus disse: 
Deixai as crianças, e não as impeçais de vir a mim; porque das tais é o Reino dos céus.
15. E havendo posto sobre elas as mãos, partiu-se dali.
16. E eis que chegando-se a ele um, disse-lhe: 
Bom Mestre, que bem farei, para ter a vida eterna?
17. E ele lhe disse: 
Por que me chamas bom? Ninguém há bom, a não ser um: Deus. Porém se queres entrar na vida, guarda os mandamentos.
18. Disse-lhe ele: 
Quais?
E Jesus disse:
Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não darás falso testemunho.
19. Honra a teu pai, e a [tua] mãe; e amarás a teu próximo como a ti mesmo.
20. Disse-lhe o rapaz: 
Tudo isto guardei desde minha juventude; que me falta ainda?
21. Disse-lhe Jesus: 
Se queres ser perfeito, vai, vende o que tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me.
22. E ouvindo o rapaz esta palavra, foi-se triste, porque tinha muitos bens.
23. E disse Jesus a seus discípulos: 
Em verdade vos digo, que dificilmente entrará o rico no reino dos céus.
24. E outra vez vos digo, que mais fácil é passar um camelo pelo olho de uma agulha, do que entrar o rico no reino de Deus.
25. O que ouvindo seus discípulos, espantaram-se muito, dizendo: 
Quem pode logo se salvar?
26. E olhando Jesus [para eles], disse-lhes: 
Para os seres humanos, isto é impossível; mas para Deus tudo é possível.
27. Então respondendo Pedro, disse-lhe: 
Eis que tudo deixamos, e te seguimos; que haveremos logo?
28. E Jesus lhes disse: 
Em verdade vos digo, que vós que me seguistes, na regeneração, quando o Filho do homem se assentar no trono de sua glória, também vós sentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.
29. E qualquer que houver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou terras por amor de meu nome, cem vezes tanto receberá, e a vida eterna herdará.
30. Porém muitos primeiros serão últimos; e [muitos] últimos, primeiros.




19.4 ao princípio, macho e fêmea os fez. A família no conceito divino é constituída por um homem e por uma mulher, que deixam sua casa, se unem e se tornam “uma só carne” (v.5). Qualquer coisa que vá além disso (ex: mais de um homem ou mais de uma mulher; homem com homem ou mulher com mulher; relações incestuosas ou zoofilia) são condenadas por Deus, porque não fazem parte do propósito original em torno da constituição familiar.

19.9 a não ser por causa de pecado sexual. V. nota em Mt.5:32.

19.11 a não ser aqueles a quem é dado. Não é qualquer pessoa que tem condições de viver solteiro para sempre, mas apenas aqueles que receberam isso da parte de Deus, que, consequentemente, não sentem o desejo ou a ambição de se casar. Para os demais, o propósito é que se casem (“crescei e multiplicai-vos” – Gn.1:28), pois é melhor casar do que viver “ardendo de desejo” (1Co.7:9).

19.12 porque há castrados. Literalmente, o texto diz “eunucos” (eunouchos). Os eunucos eram homens castrados, que tiveram o pênis e os testículos (ou apenas os testículos) tirados fora. Alguns nasciam castrados por defeito genético, outros foram castrados por homens (geralmente os escravos), enquanto outros decidiram castrar a si mesmos pensando com isso estarem alcançando o Reino dos céus (como uma forma de sacrifício ou autoflagelação imposta pela própria pessoa). Tais eunucos, por não poderem reproduzir, constituir família ou gerar descendência, eram aconselhados a permanecerem solteiros. O texto nem de longe está falando do clero da Igreja, como a igreja papal medieval insistiu por séculos (v. nota em 1Tm.3:2).

19.14 porque das tais é o Reino dos céus. Cristo não diz que o Reino é das crianças batizadas, mas das crianças, de forma geral, em função da pureza e humildade delas. Se apenas as crianças “eleitas” ou batizadas fossem salvas, o texto não faria sentido, pois estaria se referindo a uma quantidade pequena de crianças, confrontando o sentido bíblico generalizado de que o Reino dos céus é das crianças e de quem se assemelha a elas (v. nota em Mt.18:3).

19.17 por que me chamas bom? Cristo estava mostrando para aquele rapaz a implicação daquilo que ele dizia. Se somente Deus era bom e ele estava reconhecendo Jesus como bom, então teria que considerá-lo Deus. Cristo não estava dizendo que ele não era bom, mas que a implicação lógica da própria declaração daquele homem era de que ele era o próprio Deus, o que aparentemente seu interlocutor não estava disposto a aceitar.

19.23 dificilmente entrará um rico no reino dos céus. A razão dessa dificuldade é que o rico, para ser rico, acumula tesouros terrenos, o que é repudiado por Cristo (v. nota em Mt.6:19). Aquele que enriquece e não tem seu coração nas riquezas se desfaz das riquezas para ajudar os pobres, os doentes, as viúvas, os órfãos, os necessitados e os missionários, que estão tendo dificuldades enquanto ele vive na mordomia. Ao rejeitar a ajuda a estas pessoas para continuar acumulando tesouros na terra (i.e, se tornando rico e guardando essa riqueza para si) ele está cavando seu próprio abismo, mais difícil de se escapar do que o camelo passar pela agulha (v.24).

19.29 cem vezes tanto receberá. V. nota em Mc.10:30.

19.30 muitos primeiros serão últimos. V. nota em Lc.13:30.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente.