30 de julho de 2014

Comentários de Lucas 3

_________________________________________________________________

Este capítulo faz parte da obra: “O Novo Testamento Comentado”, de autoria de Lucas Banzoli e de livre divulgação.
_________________________________________________________________


1. E no ano quinze do império de Tibério César, sendo Pôncio Pilatos o governador da Galileia, e seu irmão Filipe o tetrarca da Itureia, e da província de Traconites, e Lisânias o tetrarca de Abilene;
2. Sendo Anás e Caifás os sumos sacerdotes, foi feita a palavra de Deus a João, filho de Zacarias, no deserto.
3. E [ele] veio por toda a terra do redor do Jordão, pregando o batismo de arrependimento, para perdão dos pecados.
4. Como está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: 
Voz do que clama no deserto: 
Preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas.
5. Todo vale se encherá, e todo monte e colina se abaixará; e os torcidos serão endireitados; e os caminhos ásperos se suavizarão.
6. E toda carne verá a salvação de Deus.
7. Dizia pois às multidões, que saíam para serem batizadas por ele: 
Raça de víboras; quem vos ensinou a fugirdes da ira que está para vir?
8. Dai pois frutos dignos de arrependimento, e não comeceis a dizer em vós mesmos: 
Temos por pai a Abraão; 
porque eu vos digo, que até destas pedras pode Deus levantar filhos a Abraão.
9. E também o machado já está posto à raiz das árvores; portanto, toda árvore que não dá bom fruto, se corta e lança no fogo.
10. E as multidões lhe perguntavam, dizendo: 
Que faremos, então?
11. E respondendo ele, disse-lhes: 
Quem tiver duas túnicas, parta para o que não tem; e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira.
12. E vieram também [a ele] os cobradores de impostos, para serem batizados; e disseram-lhe: Mestre, que faremos?
13. E ele lhes disse: 
Não peçais mais do que vos está ordenado.
14. E perguntaram-lhe também os soldados, dizendo: 
E nós, que faremos? 
E ele lhes disse: 
Não trateis mal a ninguém, nem a ninguém acuseis falsamente; e contentai-vos com vossos salários.
15. E enquanto o povo estava esperando, e todos imaginavam em seus corações, se talvez João fosse o Cristo,
16. João respondeu a todos, dizendo: 
Eu bem vos batizo com água, mas vem o que é mais forte do que eu, de quem eu não sou digno de atar-lhe a tira das sandálias; este vos batizará com Espírito Santo e com fogo.
17. Cuja pá está em sua mão, e limpará sua eira, e juntará o trigo em seu celeiro; porém a palha queimará com fogo que nunca se apaga.
18. Assim que instruindo também em muitas outras coisas, anunciava o Evangelho ao povo.
19. Sendo porém Herodes Tetrarca repreendido por ele por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe, e por todas as [demais] maldades que Herodes tinha feito;
20. Acrescentou ainda esta sobre todas, que a João encerrou na prisão.
21. E aconteceu que, enquanto todo o povo se batizava, e Jesus [também] sendo batizado, e orando, o céu se abriu;
22. E desceu o Espírito Santo sobre ele em forma corporal, como pomba; e fez-se uma voz do céu, que dizia: 
Tu és o meu amado filho, em ti me agrado.
23. E o mesmo Jesus começava a ser como de trinta anos, sendo (como se cuidava) filho de José, [filho] de Eli,
24. [Filho] de Matate, [filho] de Levi, [filho] de Melqui, [filho] de Janai, [filho] de José.
25. [Filho] de Matatias, [filho] de Amós, [filho] de Naum, [filho] de Esli, [filho] de Nagai.
26. [Filho] de Maate, [filho] de Matatias, [filho] de Semei, [filho] de José, [filho] de Judá.
27. [Filho] de Joaná, [filho] de Resá, [filho] de Zorobabel, e [filho] de Salatiel, [filho]de Neri.
28. [Filho] de Melqui, [filho] de Adi, e [filho] de Cosã, [filho] de Elmodã, '[filho] de Er.
29. [Filho] de José, e [filho] de Eliezer, [filho] de Jorim, [filho] de Matate, [filho] de Levi.
30. [Filho] de Simeão, [filho] de Judá, [filho] de José, [filho] de Jonã, [filho] de Eliaquim.
31. [Filho] de Meleá, [filho] de Mainã, [filho] de Matatá,[filho] de Natã, [filho] de Davi.
32. [Filho] de Jessé, [filho] de Obede, [filho] de Boaz, [filho] de Salmom, [filho] de Naassom.
33. [Filho] de Aminadabe, [filho] de Arão, [filho] de Esrom, [filho] de Peres, [filho] de Judá.
34. [Filho] de Jacó, [filho] de Isaque, [filho] de Abraão, [filho] de Terá, [filho] de Naor.
35. [Filho] de Serugue, [filho] de Reú, [filho] de Pelegue, [filho] de Éber, [filho] de Salá.
36. [Filho] de Cainã, [filho] de Arfaxade, [filho] de Sem, [filho] de Noé, [filho] de Lameque.
37. [Filho] de Matusalém, [filho] de Enoque, [filho] de Jarede, [filho] de Maleleel, [filho] de Cainã.
38. [Filho] de Enos, [filho] de Sete, [filho] de Adão, [filho] de Deus.




3.1-2 A riqueza de detalhes com as quais Lucas nos situa a data dos acontecimentos históricos mostra sua qualidade como historiador, que seria vista mais amplamente em seu segundo livro, conhecido como “Atos dos Apóstolos”, e reconhecido pela crítica moderna como um dos livros antigos mais historicamente confiáveis que existe, com ampla riqueza de detalhes e informações precisas (para mais informações, v. livro: “Não tenho fé suficiente para ser ateu”, escrito por Norman Geisler e Frank Turek).

3.3 batismo de arrependimento. V. notas em Mt.3:6 e Mt.3:7.

3.6 toda carne verá. V. nota em Ap.1:7.

3.8 dai pois frutos dignos de arrependimento. V. nota em Mt.3:2.

3.8 destas pedras. V. nota em Mt.3:9.

3.14 e nós, que faremos? Contrariando a crença popular de que prestar serviços ao exército do país é em si mesmo mau ou pecaminoso, João Batista em momento nenhum responde aos soldados dizendo que não convém que eles fossem soldados, ou que eles devessem deixar a profissão deles de lado. Se o fato de ser soldado fosse mau em si mesmo, esta seria a primeira e mais importante reivindicação que João faria – mas ele apenas admoesta a seguir a profissão de soldado com honestidade e honra.

3.16 este vos batizará com Espírito Santo. V. nota em Mt.3:11. e com fogo. O contexto não fala de outro "fogo" senão o fogo do inferno (v.17). João estava exortando o povo sobre a existência de dois batismos. O primeiro é o batismo com o Espírito Santo, que é certamente uma coisa positiva, e em contraste com isso estava o “batismo com fogo”, que é explicado logo no versículo seguinte que assegura que “ele traz a pá em sua mão, a fim de limpar sua eira e juntar o trigo em seu celeiro; mas queimará a palha com fogo que nunca se apaga” (v.17). Uns são batizados no Espírito, e serão ajuntados no “celeiro” de Deus (Reino dos céus), enquanto outros são “batizados” no fogo, e serão queimados no geena. A vinda de Jesus traria salvação a muitos, mas condenação a tantos outros. Estes seriam queimados como a palha no fogo. É este o significado do “batismo com fogo”, o qual não aparece em nenhum outro canto das Escrituras.

3.17 fogo que nunca se apaga. V. nota em Jd.7.

3.21 Jesus também foi batizado. V. nota em Mc.1:9.

3.22 desceu o Espírito Santo sobre ele em forma corporal. V. nota em Mt.3:16.

3.23-38 Sobre supostas discrepâncias entre a genealogia de Mateus e a de Lucas, v. “Manual de Dúvidas, Enigmas e ‘Contradições’ da Bíblia”, de Norman Geisler e Thomas Howe.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente.