20 de julho de 2014

Comentários de Marcos 10

_________________________________________________________________

Este capítulo faz parte da obra: “O Novo Testamento Comentado”, de autoria de Lucas Banzoli e de livre divulgação.
_________________________________________________________________


1. E levantando-se dali, foi-se aos limites da Judeia, por dalém do Jordão; e as multidões voltaram a se juntar a ele, e voltou a lhes ensinar, como tinha de costume.
2. E vindo a ele os fariseus, perguntaram-lhe se era lícito ao homem deixar a [sua] mulher, tentando-o.
3. Mas respondendo ele, disse-lhes:
Que Moisés vos mandou?
4. E eles disseram: 
Moisés permitiu escrever carta de divórcio, e deixá-la.
5. E respondendo Jesus, disse-lhes: 
Pela dureza de vossos corações ele vos escreveu este mandamento.
6. Porém desde o princípio da criação, macho e fêmea Deus os fez.
7. Por isso, deixará o homem a seu pai e a [sua] mãe, e se unirá à sua mulher.
8. E os dois serão uma [só] carne; assim então já não são dois, mas sim uma [só] carne.
9. Portanto o que Deus juntou, não separe o homem.
10. E em casa voltaram os discípulos a perguntar-lhe sobre isto mesmo.
11. E disse-lhes: 
Qualquer que deixar a sua mulher, e se casar com outra, adultera contra ela.
12. E se a mulher deixar a seu marido, e se casar com outro, adultera.
13. E lhe traziam crianças para que ele as tocasse, mas os discípulos repreendiam aos que [as] traziam.
14. Porém Jesus, vendo, indignou-se, e lhe disse: 
Deixai vir as crianças a mim, e não as impeçais; porque das tais é o Reino de Deus.
15. Em verdade vos digo, que qualquer um que não receber o Reino de Deus como criança, em maneira nenhuma nele entrará.
16. E tomando-as entre seus braços, pondo as mãos sobre elas, ele as abençoou.
17. E saindo ele ao caminho, um [homem] correu até ele; e pondo-se de joelhos diante dele, perguntou-lhe: 
Bom Mestre, que farei para herdar a vida eterna?
18. E Jesus lhe disse: 
Por que me chamas bom? Ninguém é bom, a não ser um: Deus.
19. Sabes os mandamentos: 
Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não darás falso testemunho; não serás enganador; hora a teu pai, e a [tua] mãe.
20. Porém respondendo ele, disse-lhe: 
Mestre, tudo isto guardei desde minha juventude.
21. E olhando Jesus para ele, amou-o, e disse-lhe: 
Uma coisa te falta: vai, vende tudo quanto tens, e dá aos pobres; e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me, toma [tua] cruz.
22. Mas ele, pesaroso desta palavra, foi-se triste; porque tinha muitas propriedades.
23. Então Jesus olhando ao redor, disse a seus discípulos: 
Quão dificilmente entrarão os que tem riquezas no Reino de Deus!
24. E os discípulos se espantaram destas suas palavras; mas Jesus, voltando a responder, disse-lhes: Filhos, como é difícil aos que confiam em riquezas entrar no Reino de Deus!
25. Mais fácil é passar um camelo pelo olho de uma agulha, do que entrar o rico no Reino de Deus.
26. E eles se espantavam ainda mais, dizendo uns para os outros: 
Quem pois poderá se salvar?
27. Porém olhando Jesus para eles, disse: 
Para os seres humanos, é impossível; mas para Deus, não; porque para Deus tudo é possível.
28. E começou Pedro a dizer-lhe: 
Eis que nós deixamos tudo, e te seguimos.
29. E respondendo Jesus, disse: 
Em verdade vos digo, que não há ninguém que tenha deixado casa, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou mulher, ou filhos, ou campos, por amor de mim e do Evangelho,
30. Que não receba cem vezes tanto, agora neste tempo, casas, e irmãos, e irmãs, e mães, e filhos, e campos, com perseguições; e a vida eterna, no tempo que virá.
31. Porém muitos primeiros serão últimos, e [muitos] últimos, primeiros.
32. E iam pelo caminho, subindo para Jerusalém; e Jesus ia diante deles, e espantavam-se, e seguiam-no atemorizados. E voltando a tomar consigo aos doze, começou-lhes a dizer as coisas que lhe viriam a acontecer:
33. Eis que subimos a Jerusalém, e o Filho do homem será entregue aos chefes dos sacerdotes, e aos escribas; e o condenarão à morte, e o entregarão aos gentios.
34. E escarnecerão dele, e o açoitarão, e cuspirão nele, e o matarão; e ao terceiro dia ressuscitará.
35. E vieram a ele Tiago e João, filhos de Zebedeu, dizendo: 
Mestre, queríamos que nos fizesses o que pedirmos.
36. E ele lhes disse: 
Que quereis que eu vos faça?
37. E eles lhe disseram: 
Concede-nos que em tua glória nos sentemos, um à tua direita, e outro à tua esquerda?
38. Mas Jesus lhes disse: 
Não sabeis o que pedis; podeis vós beber o copo que eu bebo, e ser batizados com o batismo com que eu sou batizado?
39. E eles lhe disseram: 
Podemos. 
Porém Jesus lhes disse: 
Em verdade, o copo que eu bebo, bebereis; e com o batismo com que eu sou batizado, sereis batizados.
40. Mas sentar-se à minha direita, ou à minha esquerda, não é meu concedê-lo, mas sim, para aqueles a quem está preparado.
41. E quando os dez ouviram isto, começaram a se irritar contra Tiago e João.
42. Mas Jesus, chamando-os a si, disse-lhes: 
Já sabeis que os que são vistos como governadores dos gentios, agem como senhores deles; e os grandes usam de autoridade sobre eles.
43. Mas entre vós não será assim; antes qualquer que entre vós quiser ser grande, será vosso servidor.
44. E qualquer que de vós quiser ser o primeiro, será servo de todos.
45. Porque também não veio o Filho do homem para ser servido, mas para servir, e dar sua vida [em] resgate por muitos.
46. E vieram a Jericó. E saindo ele, e seus discípulos, e uma grande multidão de Jericó, estava Bartimeu o cego, filho de Timeu, sentado junto ao caminho, mendigando.
47. E ouvindo que era Jesus o nazareno, começou a clamar, e a dizer: 
Jesus, Filho de Davi! Tem misericórdia de mim!
48. E muitos o repreendiam, para que se calasse; mas ele clamava ainda mais: 
Filho de Davi! Tem misericórdia de mim!
49. E parando Jesus, disse que o chamassem; e chamaram ao cego, dizendo-lhe: 
Tem bom ânimo, levanta-te, [ele] te chama.
50. E lançando ele sua capa, levantou-se, e veio a Jesus.
51. E respondendo Jesus, disse-lhe: 
Que queres que [eu] te faça? 
E o cego lhe disse: 
Mestre, [quero] que veja.
52. E Jesus lhe disse: 
Vai-te; tua fé te salvou. 
E logo viu; e seguia a Jesus pelo caminho.





10.5 pela dureza de vossos corações. O divórcio não faz parte do plano original de Deus, mas estava na lei como uma concessão, tendo em vista a natureza perversa do ser humano. Mesmo assim, o divórcio não é “livre”, mas possui diversas restrições (v. nota em Mt.5:32).

10.6 macho e fêmea os fez. V. nota em Mt.19:4.

10.9 o que Deus juntou. Não significa que todo casamento foi da vontade de Deus (não é da vontade dele, por exemplo, que um crente se case com uma descrente – 1Co.7:39; 2Co.6:14), mas que, uma vez casados, é da vontade dele que este casamento supere os obstáculos e permaneça até que a morte os separe.

10.14 porque das tais é o Reino de Deus. V. nota em Mt.19:14.

10.15 como criança. No sentido de ser humilde e puro, como as crianças são.

10.18 por que me chamas bom? V. nota em Mt.19:17.

10.21 amou-o. Uma prova enfática de que Deus ama os não-salvos, como amou este homem que recusou seu convite de salvação. A tese de que Deus só ama os “eleitos” é herética e completamente antibíblica (v. nota em Jo.3:16). toma tua cruz. V. nota em Lc.9:23.

10.23 quão dificilmente entrarão os que tem riquezas no Reino de Deus. V. nota em Mt.19:23.

10.24 cem vezes tanto. Embora alguns pregadores da prosperidade distorçam gritantemente este versículo na intenção de ensinar que aquele que está em Cristo terá cem vezes mais dinheiro do que quando estava sem Jesus (algo que já é em si mesmo antilógico, já que se isso fosse verdade todos os evangélicos seriam em disparada os mais ricos do mundo, o que está longe de ser verdade), o fato é que Cristo estava usando um recurso conhecido como hipérbole, que é um exagero deliberado para transmitir uma mensagem central, que, aqui, em nada tem a ver com posses terrenas, mas com a herança celestial, que é garantida aqui na terra e concretizada no futuro. Prova disso é que Jesus diz também que tal pessoa receberá mais “irmãos, irmãs, e mães, e filhos” (v.30), e nenhum insano acredita que Cristo estava literalmente ensinando uma “multiplicação de mães”, ou de irmãos, ou de filhos.

10.31 muitos primeiros serão últimos. V. nota em Lc.13:30.

10.32 e espantavam-se, e seguiam-no atemorizados. Porque ainda tinham aquela antiga mentalidade de que o Messias iria entrar em conflito com os romanos e libertar os judeus, estabelecendo um Reino físico, ao invés de um Reino espiritual, que era a missão de Cristo. Embora Jesus já lhes tivesse dito várias vezes que sofreria, morreria e ressuscitaria ao terceiro dia, eles não entendiam (v. nota em Mc.9:10), e agora, prestes a entrarem triunfantemente em Jerusalém, pensavam que estava próximo o momento da batalha, o ápice e o apogeu de tudo o que eles já passaram até então, e se atemorizaram. Por isso, Jesus precisou mais uma vez chamar-lhes para conversar de novo sobre o que realmente aconteceria com ele (vs.33-34).

10.39 podemos. V. nota em Mt.20:22.

10.40 mas sim para aqueles a quem está preparado. V. nota em Mt.20:23.

10.43 mas entre vós não será assim. V. nota em Mt.20:26.

10.45 em resgate por muitos. V. nota em Mt.20:28.

10.51 que queres que eu te faça? Por mais evidente que fosse a resposta de que o cego queria ver, Jesus não iria violar o livre-arbítrio dele e fazer algo contra a sua vontade. Gentilmente e respeitando o desejo do homem, ele só fez aquilo que lhe foi pedido. Da mesma forma, embora tenhamos muitos problemas, Deus não vai nos atender pelo simples fato de saber que temos esses problemas. Ele espera e deseja que nós manifestemos esses problemas em oração diante dele, e então ele nos responderá. Todos os seres humanos tem desejos (inclusive os ateus), mas somente a oração é o canal pelo qual levamos estes desejos ao trono da graça e podemos esperar receber a resposta do nosso Pai que está nos céus.

0 comentários:

Postar um comentário

Sua participação é importante e será publicada após passar pela moderação. Todos os tipos de comentários ou perguntas educadas são bem-vindas e serão respondidas cordialmente.